• Maria De Fátima-Guga

A VITAMINA D E SEUS BENEFÍCIOS!

Estamos vivendo um momento muito delicado de incertezas, medos e principalmente acometimentos psicológicos. Esses abalos estão muito associados a uma propagação desenfreada da mídia e também pelo fato de não conhecer esse agente agressor, bem como seu limite.

Foi a partir da reunião de vários artigos, entrevistas, noticiários e livros a cerca do tema que nos inspirou a buscar um pouco mais sobre a Vitamina D. Esse momentos de intensa reflexão, especialmente sobre a história da vitamina D que é tão antiga quanto à própria vida, porém só tão falada e vivida nos dias atuais em que o mundo passa por um momento de apreensão, cuja certeza ninguém o tem. O questionamento é: o que está acontecendo? E o que pode ser feito? Como pode uma única vitamina estar ligada a tantas condições médicas?Pois bem, há muito tempo que a medicina reconhece o relacionamento indiscutível entre a importância do sol e a saúde óssea, já que, praticamente toda energia disponível para a vida nesse planeta deriva do sol. Sem a vitamina-D que a espécie humana, ao longo da evolução, dependeu quase que exclusivamente do sol para suprir suas necessidades, os ossos, por exemplo, não conseguem obter o cálcio necessário para seu fortalecimento.

A vitamina D sempre esteve ligada ao metabolismo do cálcio e à saúde óssea. Nos últimos tempos, com a confirmação da existência de receptores da vitamina D em várias células, novas ações foram descobertas, ampliando assim sua atuação da prevenção ao tratamento de várias doenças crônicas.

Ou seja, A vitamina D integra uma classe de moléculassecosteroides derivadas do 7-deidrocolesterol (7-DHC) conectadas através de uma cascata de reações fotolíticas e enzimáticas que acontecem em células de diferentes tecidos. Esse hormônio esteroide, cuja principal função é regular o metabolismo ósseo, produzida de forma endógena, nos tecidos cutâneos após a exposição solar, através da ingesta de alimentos específicos ou através de suplementação. Existem evidencias que mostram que a síntese da vitamina D foi encontrada em restos fossilizados de plâncton de mais de 750 milhões de anos.

Diante do exposto, vale perguntar: Além do isolamento social, uso da máscara e do álcool em gel, o que vocês tem feito para atravessar essa tempestade?

É perceptível que a fé tem sustentando muita gente, pois o abalo emocional tem sido imensurável, e a busca pela religião muitas vezes amenizam situações em que apenas um estado de ansiedade se faz presente.

E a sua alimentação, como anda? Sabemos que ele é fundamental para manutenção de um organismo forte e saudável para enfrentar qualquer batalha de forma segura.

Pois, muito tem se falado da relação entre a Vitamina D e o novo coronavírus. Isso porque um estudo feito na Universidade de Turim, na Itália, teria indicado que pacientes com casos da Covid-19 estariam apresentando taxas muito baixas de Vitamina D em seu organismo. No entanto, como essa doença ainda é muito nova, nenhum estudo é de fato conclusivo e não se pode relacionar, ao certo, que a vitamina D pode prevenir a doença.

A bem da verdade é que, Descobertas recentes demonstraram que a vitamina D também pode ser ativada em uma variedade de células, dentre elas a do sistema imunológico, ou seja, o receptor da vitamina D descoberto em células do sistema imune, como células que apresentam antígenos, macrófagos e células T, demonstraram a provável função da vitamina no sistema imune. Mostrando que ela age inibindo a multiplicação e apoptose das células B ativadas, inibindo também a separação dos linfócitos B em células plasmáticas e de memória. Já nos linfócitos T a vitamina D modula sua proliferação e função. Essas descobertas compreendem possibilidades que auxiliarão no tratamento das doenças autoimunes, haja vista que, os processos inflamatórios permeados pelas células T, possam ser suprimidos pela vitamina D.

Nas doenças infecciosas observa-se a produção de substâncias antimicrobianas que podem aumentar a eliminação de bactérias, fungos e invasores. Nos últimos anos têm sido crescentes o número de estudos que demonstram o papel da vitamina D em processos infecciosos,porém esses benefícios foram notáveis no tratamento da tuberculose e da Pneumonia, após a suplementação da vitamina D, onde observou-se um aumento da atividade antimicrobiana dos macrófagos e da expressão do peptídeo catelecidina.

Já a dieta é mais que comprovado sua ação insubstituível em várias enfermidades. Um organismo munido de: proteínas, vitaminas, minerais, e lipídios do bem, dificilmente o corpo capta infecções eu levam a um estado de morbidade. Pensando nisso que apresento uma tabela que mostra os alimentos ricos em vitamina D, porém não devemos esquecer as orientações médicas e de um nutricionista caso suas taxas estejam baixas, pois muitas vezes é necessário um suporte de suplementação farmacológica. Mas podemos prevenir, antes que chegue a este estágio através da escolha certa dos alimentos certos.


Foto:www.google.com.br

7 visualizações

(71) 986147161

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Pinterest

©2020 por Inspiração - Gastronomia Afetiva. Orgulhosamente criado com Wix.com