• Maria De Fátima-Guga

CROISSANT - Um pouco de Paris via Gastronomia!


Os Croissants têm sua origem atribuída aos padeiros de Viena, na Áustralia, onde era conhecido pelo nome de Kipferl desde o século XIII, produzido de tamanhos variados. Segundo a tradição, em 1683 ( batalha de Viena), enquanto trabalhavam á noite, os padeiros de Viena ouviram o barulho que o inimigo otomano fazia ao cavar um túnel e, ao dar o alarme sobre o que estava acontecendo, conseguiram impedir o êxito do ataque. O formato em crescente seria alusivo á bandeira do império Otomano. Os franceses, ainda hoje, chamam este tipo de pão amanteigado de viennoiserie.

Outra versão, segundo relato de alguns pesquisadores atribuem sua invenção ao comerciante vienense de origem polaca Frans Georg Kolchitsky, que vivia em Constatinopla. Esse homem conheceu o café nessa cidade em 1475 e, com cerca de 500 sacas do produto abandonadas pelos Turcos após derrota em batalha, abriu um café onde passou a servir a bebida. Aí, para acompanhar o café, inventou esse pão em formato crescente.

Logo depois, Maria Antonieta, originária de Viena, onde foi arquiduquesa da Áustria e rainha consorte da França, esposa do rei Francês Luiz XVI, sendo a última rainha da França. Introduziu e popularizou o croissant na França, a partir de 1770. Hoje, ele é um elemento tradicional do desjejum Francês, tomado junto com café com leite.

De todos os lugares que conheci a lembrança que carrego da França é indescritível, vivi momentos maravilhosos de curtição, cultura, intelectual e principalmente de memórias afetivas. Minha primeira viagem á Europa foi com destino a Paris, estendendo-se as províncias e outros países: Bélgica, Amsterdã e Portugal. Em outras oportunidades fui a Itália, Espanha, Londres, Budapeste, Marrocos e Polónia. Assim como lugares na América Latina: Argentina, Chile, Cuba e Panamá.

Onde quero chegar? A gastronomia, óbvio! Sempre que viajava buscava conhecer Museus, restaurantes de “Nativos não turistas”, essas sempre tem uma história, uma sabor diferente, uma técnica encantadora, uma personalidade que marca nossa memória. E assim foi o croissant na minha vida. Conheci um pequeno café no meu primeiro dia de viagem na Saint Germain, bairro gostoso para hospedar, perto de tudo. Fiquei em um hotel pequeno 3 estrelas, porém serviço 5 estrelas. Ao degustar o croissant desse pequeno café eu tive a sensação que já havia estado nesse lugar e degustado esse kitute antes, mas era apenas impressão, Pardon!

Dias se passavam e meu amor por tudo crescia e hoje o sonho de ser Gourmet começou lá em 2008, cresceu com minha volta a Europa em 2010 e nunca mais saiu de mim a vontade de um dia mudar de pressão, deixar de ser enfermeira, cujo ato de cuidar eu apenas substituir pelo ato de levar felicidade e amor de uma forma bem leve e prazerosa: Alimentar o corpo, a alma e os olhos de prazer.

Minha dica do dia é uma receita, cuja a proposta foi matar a saudade de não poder viajar, mas estar perto nas memórias afetivas. Uma viajem a Paris através da Gastronomia. Vamos de CROISSANT?

Segue essa dica:


Usei 500g de Farinha Bagatelle ( Uma farinha de grau T45), use sempre a balança, pois receitas de panificação o segredo também está em segui as medidas corretas.

Coloquei 10g de fermento biológico seco (a marca deixo a critério).

10g de sal, uso sal normal de cozinha.

50g de açúcar usei o acocar do chef.

Um ovo inteiro, dou preferência ao ovo orgânico.

300ml de água gelada ( vá colocando aos pouco para ir sentindo a massa)

300k de manteiga usei com sal da marca Buffalissima.

Segue o passo:


Misturei tudo e sovei a massa até ponto de véu. E levei a geladeira por 30 minutos.

Retirei da geladeira, abri com ajuda de um rolo e depois de esticada, distribui manteiga no meio da massa, fiz uma dobra como se fosse fechar uma fralda e passei o rolo. Fiz a prega na massa ( você pega ela e dobra uma ponta no meio e a outra ponta também), levei por mais 30 minutos a geladeira.

Passado os 30 minutos, repete a operação, passa o Rolo, faz a dobra e deixa mais 30 minutos.

Passado essa operação, abre a massa para o corte. O corte em triângulo para chegar ao seu formato crescente. Enrola o croissant, caso queira coloca recheio: eu fiz de chocolate a 70%, pedaços pequenos, queijo da canastra e geléia de jabuticaba, maravilhoso. Deixa por uma hora em temperatura ambiente para crescer um pouquinho mais.

Antes de Levar ao forno, pincele com a gema do ovo batido para dar aquele aspecto dourado, caso seja ovo caipira, seria bom acrescentar uma colher de água.

Levei ao forno pré - aquecido a 180 graus, atenção, cada forno tem sua velocidade ou lentidão, o meu 180 graus ficou perfeito e deixei por 25 minutos.

O cheiro que exala na casa é dos Deuses! O sabor nem se fala.

Bon Appétt!













3 visualizações

(71) 986147161

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Pinterest

©2020 por Inspiração - Gastronomia Afetiva. Orgulhosamente criado com Wix.com