• Lorine Lopes

GASTRONOMIA E PSICOLOGIA

Atualizado: Set 8



Acredite! Essas duas áreas tem pontos em comum mais do que imaginamos. Existem pesquisas que comprovam que o ato de cozinhar pode aliviar o stress e ansiedade, estimula a criatividade e a inteligência além de promover o desenvolvimento pessoal e afetivo aumentando assim a comunicação e nos fazendo sentir sensações, emoções e até mesmo ter lembranças de momentos que nos marcaram de alguma forma. Já a psicologia veio para nos orientar a enxergar diversas formas de tratar uma possível depressão, por exemplo.


Ver a Gastronomia como uma terapia é um caminho prazeroso e que qualquer pessoa pode iniciar essa atividade mesmo sem habilidade técnicas. Sendo bem sincera, eu não tinha habilidade nenhuma na cozinha e hoje consigo desenvolver tudo ou quase tudo que me proponho a fazer. O que quero dizer com isso, é que nós somos capazes de desenvolver todas as atividades sem colocar limites de capacidade e nos aceitar da forma que realmente somos,


Quem nunca ouviu a mãe dizer: "Menina, você não faz nada certo!", "Saia da minha cozinha!" ou "Não faz nada sem sujar!"? Essas frases nos limitaram quando criança, mas isso não quer dizer que parte da nossa personalidade foi formada a partir dessas frases. A personalidade ela é formada no decorrer do nosso desenvolvimento desde nosso primeiro ano de vida até a fase adulta.


Então a minha pergunta é: Por que não utilizar também a Gastronomia como forma de incentivo para estimular nossas habilidades, melhorar nosso comportamento e nossa comunicação? Por que não fazer outras atividades que te tragam prazer e promover o auto-conhecimento?




4 visualizações

(71) 986147161

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Pinterest

©2020 por Inspiração - Gastronomia Afetiva. Orgulhosamente criado com Wix.com