• Maria De Fátima-Guga

Molho Chimichurri



Aqui a gente segue mantendo a inspiração afetiva em dias.

Vamos falar um pouco sobre molhos? pois bem, depois que a gastronomia entrou na minha vida e eu entrei na vida da gastronomia, passei a adotar hábitos alimentares diferentes, por exemplo: meu molho para uma massa era a partir de um industrializado. A carne ao molho madeira era aquele da marca matará, julgava o mais saboroso, acreditem, hoje não tenho coragem de passar perto. Vocês já viram a quantidade de conservantes alimentares? os conservantes são substâncias químicas, naturais ou sintéticas, que são adicionados a determinados alimentos com a finalidade de preservar ou de melhorar as características organolépticas aumentando assim a vida útil do alimento.

Hoje eu produzo todos os molhos, temperos, formas de cocção correta, mantenho os nutrientes das verduras e das frutas preservadas e assim tento associar a gastronomia tanto dando vida ao alimento, como também mantendo a saúde em dias.


Mas, nosso papo é sobre a dica de hoje. Quem conhece o molho chimichurri? como vocês fazem para ter em casa esse delicioso molho?


O chimichurri é um molho muito usado no churrasco dos Argentinos, assim como a gente mantém o hábito do "molho lambão" ou daquele maravilhoso vinagrete. Na receita deles apenas 3 ingredientes compõem a receita: Azeite, salsinha e orégano. Porém alguns modificam a receita original, conferindo mais sabor.

Esse melhor por apresentar uma acidez, quebra a gordura da carne, tornando o sabor agradável ao paladar.


Existe uma história que foi um Inglês por nome Jimmy Curry, no século XIX, quem criou o molho. Era comerciante, que viaja com a finalidade de comprar carnes para p Reino Unido. Nas suas andanças, conheceu o churrasco Argentino, se encantando pelo sabor incomparável, resolveu presentear com um molho a base de azeite, vinagre e espaciarias que havia colhido em suas andanças mundo afora.


Papel e caneta na mão que vou explicar como preparei, vamos lá?



Usei 1 xícara de de um bom azeite ( usei o português, oliveira da serra)


Um maço de salsinha fresca ( tira todos os talos e usa apenas as folhas)


Uma colher generosa de pimenta calabresa desidratada


Duas colheres de orégano ( se tiver fresco fica ainda melhor)


50 ml de vinagre ( usei o vinagre de vinho tinto)

50 ml de água filtra morna ( não precisa ferver é apenas morninha)


2 dentes de alho (cortadinho, caso gostem do gosto forte coloquem 4 unidades)


1 colher de sopa de páprica doce ou se quiser o molho apimentado, coloca a picante.


Vamos ao preparo: Coloquei primeiro na água morna o orégano para hidratar. Separei um recipiente de vidro, lavado e bem seco. Em uma tigela coloquei: Coloquei a xícara de azeite doce, a salsinha picadinha, o alho, pimenta calabresa, páprica picante, o vinagre e por último o orégano que já está hidrato. mexi bem e coloquei no pote de vidro, identifiquei com a data e prontinho.

Ah! caso queira consumir no mesmo dia não tem problema, mas se esperar uns três ou uma semana o sabor fica dos deuses.


Dica: Fiz um filé mignon alto e coloquei o molho por cima e posso te garantir, nada supera!



8 visualizações

(71) 986147161

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Pinterest

©2020 por Inspiração - Gastronomia Afetiva. Orgulhosamente criado com Wix.com