• Maria De Fátima-Guga

Roupa velha com pirão de feijoada!


Um dia, num fim de semana de férias no verão baiano, as mais velhas da família estavam querendo uma folga para aproveitar o sábado na praia. Então, uma luz despertou a lembrança de velhos tempos numa das representantes do nosso matriarcado, acrescentando um pouco de criatividade em função da refeição anterior: Feijoada. Imagine... as sobras da delícia... esse era o almoço de sexta-feira.... Cresci vendo e saboreando essa maravilha no veraneio!!!

Certas de que o cardápio era garantia de um bem alimentar, o que fazer para ampliar rapidamente e aproveitar tudo, sem precisar grande trabalho? A preocupação era que talvez não fosse a quantidade ideal para todo mundo degustar, por causa da criançada e dos adolescentes, além dos adultos bons de boca.

Foi aí que se decidiu fazer uma nova faceta da famosa Roupa Velha, aquele misto de tudo; no caso, todas as carnes da feijoada e o próprio feijão! Taí uma coisa que meu povo sempre gostou: comer! Aliás, fazer e degustar!!!

Anos e anos se passaram e essa receita acompanhou grande parte de nós, antes crianças e hoje adultos. É de praxe aproveitar os restos da feijoada e organizar esse prato reelaborado.

Um belo dia, uma amiga apreciadora de sabores afetivos e com um talento maravilhoso no segmento da gastronomia ouviu minha fala sobre essa iguaria e perguntou como fazia. Mãos à obra: não só mostrei como fiz para ela e seu amado apreciarem o prato.

Nesse momento vivi o que a memória grita: a lembrança de um passado feliz e de um presente afetivo!!!

Detalhe: Ressaltando o valor de gênero, as mulheres da minha família fizeram história... guerreiras, fortes, independentes, e que muito me dá saudade, mas fica a certeza dos grandes ensinamentos e das lições que elas deixaram para minha caminhada. Gratidão eterna!!!

Pense no modo criativo, aí vai:

Ferva a feijoada e retire as carnes.

Deixe esfriar e desfie todas as carnes;

Corte a calabresa e o paio em cubos pequenos;

Obs.: Geralmente, a feijoada de nossa casa sempre teve todos os tipos de carne: charque de 2 tipos, salpresa, bacon, músculo, chupa molho, calabresa normal, paio, lombo defumado ou costela defumada, osso de patinho... e por aí segue...

Reserve todos os itens desfiados e cortados;

Nesse meio tempo, já providencie cortar 1 cebola branca, 1 tomate, 1 pimentão (todos grandes). Junte à porção reservada das proteínas e comece a refogar em azeite de oliva;

Durante o tempo de refogamento separe 6 ovos e bata as claras até virar neve, acrescente uma pitada de sal e uma colher de farinha de mandioca, e depois misture as gemas;

A essa altura, os itens refogados já estão no ponto e cheirando bastante. Para ficar ainda melhor, antes de juntar os ovos batidos coloque bastante cebolinha e coentros picados;

Coloque os ovos batidos e comece a mexer fazendo essa grande mistura até surgir aquele colorido dos ovos, temperos e das carnes;

Pense na praticidade e delícia....

Penso?

Ah... mas, não pára por aí!

Para completar, o feijão será transformado num lindo pirão. Volte a ferver para botar a farinha (fica por escolha da pessoa a preferência ela farinha fina ou mais grossa e também mais branca ou amarelada);

Pronto: Roupa Velha com Pirão de Feijoada, uma combinação perfeita e rápida!!

Dica: Sirva com arroz branco, cuja base de tempero é alho e cebola roxa bem fritos no azeite de oliva, e sal a gosto. Para completar, um molho de pimenta de cheiro.

Presente da amiga: Tanira Fontora. Me senti abraçada com o mimo deixado na portaria.

16 visualizações

(71) 986147161

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Pinterest

©2020 por Inspiração - Gastronomia Afetiva. Orgulhosamente criado com Wix.com